Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK

Bélgica: parem a próxima Chernobyl!

Ao Comitê de Implementação da Convenção ESPOO da ONU, ao governo belga e à todos os outros governos relevantes na União Europeia:

Como cidadãos preocupados, nós pedimos que V. Exas tomem todas as medidas necessárias para selar um acordo transfronteiriço urgente, estabelecendo um estudo de impacto ambiental que obedeça às diretivas EIA da União Europeia e à convenção de Espoo, da ONU, para todos os reatores nucleares na Bélgica. Até que esse passo crucial seja tomado, os reatores em Doel e Tihange devem ser fechados com base nas questões de segurança levantadas, como os inúmeros vazamentos, rachaduras e até tentativas de sabotagem. A segurança vem sempre em primeiro lugar.

Preencha o seu email:
Por favor acione o Javascript para uma performance melhor desta página
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Os cientistas estão assustados. A Bélgica reativou duas antigas usinas nucleares, apesar de uma delas ter mais de 16 mil rachaduras e o reator nuclear de outra ter sofrido uma pequena explosão no ano passado. É uma ameaça como a de Chernobyl bem no coração da Europa!

Na semana passada, quase 900 mil membros da Avaaz europeus venceram uma campanha pedindo inspeções internacionais às usinas e colocaram o assunto em toda a imprensa. Agora, se nos unirmos a eles, podemos forçar um órgão ambiental da ONU a se envolver para tomar medidas rápidas e fechar as usinas até que seja feita uma avaliação completa da situação.

A Bélgica está tendo dificuldades para lidar com a situação. Se fizermos o maior apelo global já visto por energia segura, podemos abrir um precedente na Europa e começar a fechar dezenas de outras usinas nucleares em situação precária ao redor do mundo. Vamos juntar dois milhões de assinaturas para isso! Assine e compartilhe via Facebook, Twitter, email… em todas as redes antes que seja tarde demais.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: