Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK

Roupas sem culpa

Aos presidentes da H&M, GAP e outras marcadas de roupas:

Enquanto cidadãos globais e consumidores, exigimos que os senhores assinem imediatamente o Acordo pela Segurança de Prédios e Combate a Incêndios de Bangladesh ou arrisquem um golpe fatal na imagem de suas marcas. O Acordo deve exigir que vocês paguem por inspeções rotineiras independentes e melhorias nas condições de segurança das fábricas que apoiam suas empresas. Suas empresas e outras multinacionais lucram com trabalho barato e podem fazer muito mais para reduzir os perigos dos lugares onde seus produtos são feitos.

Preencha o seu email:
Por favor acione o Javascript para uma performance melhor desta página
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Todos nós vimos as horríveis imagens de centenas de mulheres inocentes queimadas ou soterradas até a morte nas fábricas que fazem nossas roupas. Nos próximos dias, temos a oportunidade de fazer com que as empresas do setor impeçam que isso aconteça outra vez.

Grandes marcas da moda são abastecidas por centenas de fábricas em Bangladesh. Duas marcas, incluindo Calvin Klein, assinaram um forte pacto de segurança contra incêndios. Outras, lideradas pelo Wal-Mart, estão tentando se esquivar da adesão a este pacto, propondo uma alternativa fraca que serviria apenas para lustrar a sua imagem. Entretanto, o recente desastre deu espaço para reuniões de emergência acontecerem e causaram uma pressão enorme pela assinatura deste acordo que pode salvar vidas.

As negociações terminam dentro de alguns dias. H&M e GAP estão mais suscetíveis a dar o primeiro passo para apoiar um acordo forte, e a melhor forma de pressioná-los é ir atrás de seus presidentes. Se um milhão de nós apelarmos diretamente a eles em uma petição, páginas do Facebook, tweets, e anúncios, seus amigos e familiares irão todos ouvir falar deles. Eles saberão que sua reputação e a de suas empresas estarão em jogo. As pessoas estão sendo forçadas a fazer *nossas* roupas em prédio absurdamente perigosos -- assine para torná-los seguros, e compartilhe com todos.

Postado: 3 maio 2013

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: