Protejam as crianças de Alepo agora!

Ao Presidente Obama, Presidente Erdogan, Presidente Temer, Primeira-ministra May e outros líderes mundiais:

Como cidadãos em todo o mundo horrorizados com a matança de inocentes na Síria, apelamos para que seja imposta uma zona de exclusão aérea no norte do país, incluindo sobre Alepo, para impedir o bombardeio da população civil na Síria e garantir que a ajuda humanitária chegue aos mais necessitados.
 
Você já é um apoiador da Avaaz? só precisa preencher seu email e clicar "Enviar"
Primeira vez aqui? Por favor preencha o formulário.
Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.

Mais de 100 crianças foram mortas em Alepo nos últimos dias.

Já passou dos limites!

Não há uma maneira simples de acabar com essa guerra, mas há uma forma de prevenir que o terror caia do céu: cidadãos de todas as partes exigindo a criação de uma "zona de exclusão aérea" para proteger os civis na Síria.

Junte-se ao apelo global para que Obama, Temer e outros líderes enfrentem o terror promovido por Putin e Assad. Talvez essa seja a nossa última – e melhor – chance de ajudar a acabar com o assassinato em massa de crianças indefesas. Acrescente seu nome.

Há anos, temos visto o uso de armas químicas e bombas de barril nessa guerra, mas a destruição total de Alepo chegou a um novo nível. Todos os acordos e regras foram quebrados. Mais de 250 mil pessoas estão encurraladas no nordeste de Alepo, praticamente sem acesso a comida, remédios e água. Dentre elas, cem mil são crianças!

Não há uma opção ideal para acabar com a guerra na Síria, mas a inércia é a pior de todas. Uma "zona de exclusão aérea" significa que uma coalizão internacional poderia ameaçar a derrubar aviões que tentem bombardear o norte da Síria. Cerca de 70% dos membros da Avaaz apoiam essa causa, enquanto 8% são contra. Hesitar usar a força para proteger pessoas é compreensível e sensato, mas imaginem se fossem as nossas crianças que estivessem sendo bombardeadas – o que gostaríamos que o mundo fizesse?

O que todos queremos é a negociação de uma solução política e o cessar-fogo a longo prazo. Mas todos os esforços, até agora, falharam. Alepo mostra que o início da solução é a proteção da população civil. Se bem executada, a "zona de exclusão aérea" talvez não custe vida nenhuma, e salvaria muitas. Além disso, negociações genuínas pela paz serão mais prováveis se a Rússia e Bashar al-Assad, atual governante da Síria, perceberem que o mundo está falando sério.

Vamos dizer a Obama, Temer e a todos os líderes que eles não podem mais ficar calados diante dessa matança. A inércia deles é sinônimo de conivência. O destino dessas famílias está por um fio e elas precisam de nosso apoio – agora!

Nosso movimento se opôs à intervenção militar muitas vezes. Nossa primeira petição foi em oposição à guerra no Iraque e já fizemos várias campanhas contra o envolvimento, muitas vezes repleto de cinismo, dos países ocidentais no Oriente Médio. Entretanto, 400 mil pessoas já morreram na Síria, uma mancha na consciência de toda a humanidade. Criar uma "zona de exclusão aérea" é a única atitude decente nessa situação terrível. Vamos juntos exigir que Obama e outros líderes salvem as crianças e famílias de Alepo.



Caso tenha mais perguntas sobre esta campanha, consulte nossa página de perguntas e respostas.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: