Pesquisa Global: Avaaz em 2013?

Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.


    << < 1 2 3 4 5 ...211 > >>

    Page:
     

    Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.


      << < 1 2 3 4 5 ...97 > >>

      Page:
       

      Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.


        << < 1 2 3 4 5 ...30 > >>

        Page:
         
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        Slide
        1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17


        Junte-se à discussão global à direita e responda a pesquisa para decidir o rumo do nosso movimento popular em 2013! Existem 3 discussões:

        A) Ideias, inspirações e mensagens - pode ser encorajamento, análise, qualquer coisa!
        B) Sugestões específicas de campanha e estratégias de temas específicos - tente ser concreto!
        C) Maneiras de melhorar a Avaaz - novas ideias, coisas que podemos fazer melhor.

        A equipe da Avaaz irá ler todos os comentários e destacar alguns no blog abaixo. Não esqueça de responder à pesquisa e ver os resultados mais recentes.




        Destaques da discussão

        12:47 PM EST, 15 de janeiro

        Estou realmente gostando de algumas das discussões táticas aparecendo aqui. Javier, na Bélgica, diz que a Avaaz deve considerar a organização de mais "campanhas de boicote oportunas dirigidas a determinadas empresas de forma estratégica", e Jack, na Irlanda, sugere um "fundo de desenvolvimento progressivo, onde os membros podem fazer uma pequena doação para uma iniciativa progressista que eles acreditem serem importantes, como o financiamento de uma mídia alternativa popular". Vania fala sobre a ideia do México e diz que é muito provocante: "Muitos de nós já ouviram falar sobre o conceito de pegada ecológica. Bem, eu acho que seria muito bom criar uma pegada de contagem de corpos, com base na mesma idéia, um sistema que permite saber quantas pessoas têm de sofrer ou até mesmo morrer para que outros continuem a manter o estilo de vida que possuem, com base no que essa pessoa consome." Fico me perguntando como ou onde isso poderia ser exibido... ou seria muito obscuro? - Kya, ativista da Avaaz

        9:55 AM EST, 15 de janeiro

        Confira uma matéria legal no The Guardian sobre essa pesquisa global e o papel que campanhas online criativas têm tido para mudar a política em todo o mundo. O autor do texto pergunta: "Como você gerencia uma organização com 17 milhões de chefes?" Há pelo menos uma resposta para isso: com base em todas as idéias fantásticas e conselhos que estão chegando por esta página de membros em toda parte. Reserve um momento para isso pois é uma ótima leitura. - Diego, ativista da Avaaz

        7:10 PM EST, 13 de janeiro

        Guillermo, na Espanha, levanta uma idéia interessante e inovadora que pode beneficiar uma infinidade de questões que os nossos atuais sistemas políticos parecem incapazes de resolver: "Não seria melhor lutar para obter uma verdadeira democracia popular participativa, na qual os cidadãos poderiam votar leis dos seus computador e assim fazer com que os políticos em que votamos trabalhem realmente para nós? Da mesma forma que pagamos impostos eletronicamente com sistemas de segurança, poderíamos vetar o que não gostamos... Eu acredito que desta forma vamos agir na raiz de muitos problemas que confrontamos" Será que isto vai ajudar ou prejudicar a participação? Oliver, Diretor de Campanhas da Avaaz

        6:39 PM EST, 13 de janeiro

        Louise, na França, escreve: "Navegando pelos comentários, percebo algo que vejo frequentemente na Avaaz: esse movimento é profundamente utópico – o que, posso lhe garantir, é algo bom – e bastante ingênuo..." e então muitos dos outros comentários nos levam a focar juntos nos grandes problemas e grandes soluçòes: mudanças climáticas, fim da violência no mundo, a criação de uma democracia global popular. Talvez haja força na luta por grandes metas, ou pelo menos parece que isso está funcionando até agora. - Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz

        1:47 PM EST, 12 de janeiro

        "Obrigado ao Tom, no Canadá, por estas palavras de esperança e conselhos para o futuro. Elas se encaixam com o tema da Internet aberta que temos visto ao longo dessa discussão. "A coisa mais importante para nós agora é preservar este processo. Nós temos o potencial para um processo verdadeiramente democrático. Um processo que não é controlado por empresas privadas, governos ou religião... Manter uma Internet aberta e livre é essencial neste processo" – Maria Paz, Ativista da Avaaz

        11:35 AM EST, 12 de janeiro

        Acabei de ver que ambos Bartosz na Polônia, e Pauline, na Irlanda, trazem para discussão a questão do Tibet Livre, que me faz lembrar como algumas campanhas aparentemente "locais" se tornam ícones mundiais de luta. Quais são os outros exemplos disso? Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz.

        10.25 PM GMT, 11 de janeiro

        Não há limites para o que essa comunidade pode atingir. Pete, no Reino Unido teve uma grande ideia, algo que realmente nunca tentamos antes: Eu tenho uma forma muito simples para melhorar sensivelmente a Avaaz. Dêem início ao ‘Projetos Avaaz’... esse mecanismo usaria a imensa capacidade da Avaaz para apresentar projetos por seus membros que outros possam gostar – pessoas envolvidas e organizações talvez possam ajudar. É simples assim. Imaginem as vantagens de se conectar pessoas e organizações que fazem o bem pelo mundo afora... Imaginem se o ‘Projetos Avaaz’ avaliasse o trabalho e o apresentasse para pessoas e/ou organizações que pudessem ajudar a financiá-lo ou apenas a compartilhar informação?” Rewan, Ativista da Avaaz

        9.52 PM GMT, 11 de janeiro

        Continuem com as ideias! “Tráfico de pessoas para fins sexuais é maior do que o tráfico de armas e drogas. Que a gente possa conseguir quebrar esses cartéis, restaurando o respeito, a dignidade e a igualdade para as mulheres” (Ushka, África do Sul). “Uma campanha forçando os EUA para acabar com os ataques de drones que matam pessoas inocentes, incluvie crianças! (Fernando, Chile) “Liberem Abdulhadi Al−khawaja de sua prisão perpétua no Bahrein” (Dorte, Holanda) – Morgan, Ativista da Avaaz.

        9.30 PM GMT, 11 de janeiro

        Uau, Patrícia, do Peru, tão emocionante: “Na história da humanidade sempre houve movimentos inspiradores, porque o que eles querem é sempre tratamento igualitário, respeito pelos outros e respeito pela criação de Deus. O orgulho do home levou-o a acreditar que as coisas só podem ser realizadas pro nós mesmos, ou que ele sozinho merece o melhor, independentemente do efeito destrutivo que isso tenha no meio ambiente, em seus irmão e irmãs e, finalmente, em todas as pessoas à sua volta. Nossa humildade nos levou a estar juntos e nos fortalecermos uns aos outros, como essa comunidade da Avaaz. Apesar de tudo isso, nós só seremos úteis quando esses nossos ideais se tornarem realidade. Ainda temos um trabalho duro pela frente...” – Laura, Ativista da Avaaz.

        8.45 PM GMT, 11 de janeiro

        Salkoff, na França, escreve que “A mudança sempre vem por meio das mulheres...” e isso que nós precisamos “dar ferramentas para mulheres e homens se quisermos transformar o equilíbrio [existente] de poder.” Isso está repercutindo nas três discussões: o entendimento de que mulheres são essenciais para o desenvolvimento. Estamos vendo isso agora na Índia com o levante maciço contra a violência contra as mulheres e promovendo a igualdade – Jeremy, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        3.41 PM GMT, 11 de janeiro

        Charlton em Botswana nos diz como o seu governo usa fundos públicos para sufocar a oposição, fazendo com eleições livres e justas se tornem impossíveis e Fabiano, no Brasil, concorda – sua esperança para o futuro é um mundo onde governos tolerem vozes dissidentes. Isso significa lutar contra a corrupçãoo, proteger liberdade de imprensa e de expressão e desenvolver novos líderes. Um passo em direção a “.. um mundo mais justo sem corrupção e com possibilidades para todos os habitantes? (obrigado Sidin, da Espanha). – Alex, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        1.18 PM GMT, 11 de janeiro

        "Informar ao público a criminalidade em zonas vulneráveis é mostrar apenas metade da realidade. Informar ao público a efetividade da justiça nas zonas vulneráveis, como atingi-la, é a outra metade. Precisamos aprender a fazer os dois se queremos salvar este planeta...” escreve Larry dos EUA. Com certeza, e isso trata de estratégia e ativismo efetivo – coisas que realmente me inspiram no tipo de campanha que criamos juntos. – Alaphia, Ativista da Avaaz.

        12.28 AM GMT, 11 de janeiro

        Jarrod da Austrália escreve que “a batalha contra o grande agribusiness, como a Monsanto, para etiquetar alimentos geneticamente modificados é algo que eu vejo como sento uma das mais importantes batalhas que nós, como cidadãos do mundo enfrentamos nesta época. Eu acredito que seria ótimo se nós pudéssemos conseguir petições nacionais para aqueles países que ainda não têm leis de etiquetamento deste tipo de alimento.” Isso envolve duas incríveis conversas, uma sobre alimentos geneticamente modificados e outra sobre as petições da Comunidade de Petições em mais de um país, estado ou cidade na mesma questão para criar uma onda de mudança! Luís, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        10:51 AM GMT, 11 de janeiro

        Tem muitos comentários sobre a Amazônia (e amaças de desmatamento na Bolívia e no Brasil), sobre a Grande Barreira de Corais e sobre o Ártico – todos lugares icônicos que representam a batalha contra os desastres climáticos. Que papel esses lugares importantes têm na mudança global? Quais são outros lugares que poderiam ter esse papel no futuro? – Iain, Ativista Sênior da Avaaz

        08:40 AM GMT, 11 de janeiro

        Estou vendo muitos comentários sobre como a nossa capacidade de se comunicar por meio da internet criou uma poderosa força global. Mas isso também deixa claro o quanto é importante uma internet livre para o poder popular – Quais são as maiores ameaças à internet livre hoje? – Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz.

        06:13 AM GMT, 11 de janeiro

        Há uma tensão nessa conversa global entre liberdade individual e focar em cada um de nós como parte de um coletivo maior. Rafael, na Espanha, escreve “Eu acho que a verdadeira mudança tem que vir de... uma comunidade global encarando o desafio da sobrevivência como espécie, que precisa encontrar novas formas de solidariedade, para concordar com a necessidade básica de salvaguardar o bem comum...” Mas aí Gladys, no Brasil, pede que a liberdade individual seja a principal prioridade para todos nós. Eu creio que podemos buscar os dois. Pelo menos foi o que eu vi, até agora, com as campanhas da Avaaz.. Emma, Diretora de campanhas da Avaaz.

        10:46 PM EST, 10 de janeiro

        Então, esse é um comentário incrível e, definitivamente, um grande objetivo – e até parece possível, não? Muito obrigado ao Itamar, em Israel: Podemos ter um assento na ONU? De muitas formas nós somos uma nação. Nós usamos a mesma tecnologia e navegamos nos mesmos cyber locais, compartilhamos valores e temos nossa própria cultura. É verdade que não temos nosso próprio território. Estamos espalhados pelas nações. É verdade que nós viemos de uma variedade tremenda de origens e de heranças culturais distintas. Mas nas últimas décadas, nós usamos a internet para comunicar, cooperar e criar negócios reais, arte real e heróis reais – como qualquer outra nação. Por meio da internet, nós pudemos conhecer uns aos outros e descobrir o quanto nós temos em comum em termos de medos, esperanças, fé e sonhos. Nós fizemos, realmente, a diferença no mundo em campos da política ao comércio, da ciência aos esportes, nossa contribuição à espécie humana é indiscutível. Nós criamos tudo isso sem território. Nós não precisamos de território. Nós nunca vamos reivindicar um pedaço de terra para ser nosso. Tudo que precisamos, como nação é um sistema de comunicação global que seja seguro, rápido e gratuito – começaremos por aí. Eu acredito que o nosso objetivo deve ser uma declaração de um Estado da Internet. Nós teremos nossos próprios passaporte, um governo, uma corte suprema e tudo mais. Parece um sonho? Pode ser realidade. Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz

        5:43 PM EST, 10 de janeiro

        Em resposta ao que o Guilherme, do Brasil, diz sobre querer mais atualizações sobre as campanhas da Avaaz “que nos ajudariam a sentir-nos mais conectados, querer fazer mais e conseguir o outros apoiadores envolvidos em função deste sentimento de pertencer a essas grandes mudanças no mundo.” O time envia grandes atualizações após alguns meses por e-mail, e nós sempre postamos na nossa página no Facebook (e, é claro, tem o nosso Daily Briefing, dê uma olhada se você ainda não viu: www.en.avaaz.org). Outras formas de nos informarmos quando conseguimos grandes vitórias? Nossos membros têm olhos e ouvidos em cada canto do planeta, então vamos, definitivamente, cada um de nós postar tantas vitórias quanto for possível juntos! Joseph, Ativista Sênior da Avaaz.

        4:31 PM EST, Janeiro 10

        Salkoff, na França, escreve que “A mudança sempre vem por meio das mulheres...” e isso que nós precisamos “dar ferramentas para mulheres e homens se quisermos transformar o equilíbrio [existente] de poder.” Isso está repercutindo nas três discussões: o entendimento de que mulheres são essenciais para o desenvolvimento. Estamos vendo isso agora na Índia com o levante maciço contra a violência contra as mulheres e promovendo a igualdade – Jeremy, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        2:58 PM EST, 10 de janeiro

        Uma mensagem realmente inspiradora de Jean Louis, da France: “Encarar o mundo sozinhos nos faz sentir realmente pequenos, mas em uma comunidade global como Avaaz podemos elevar a esperança ao potencial dos seres humanos com senso de justiça e paz, para lutar contra o egoísmo do poder das finanças e de todos aqueles que só pensam neles independentemente das consequências que isso possa ter para todas as espécies que ocupam o planeta” – Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz.

        1:48 EST, 10 de janeiro

        Há pouco Roger, do Reino Unido, sugeriu tributação progressiva, Alexandre, do Brasil, pediu uma política global razoável sobre drogas e AD Smulders, na Holanda, pediu o fim da guerra de drones no Paquistão. São objetivos bem grandes: generosidade, justiça e paz. Nós podemos atingi-los juntos, pode demorar, mas nós podemos – Nick, ativisita da Avaaz

        1:30 PM GMT, 10 de janeiro

        Maria, da Holanda, desafia os partidos políticos a ouvirem de forma mais cuidadosa seus membros. Ela escreveu ao partido que ela apoia sugerindo que eles introduzissem pesquisas pela internet, como essa feita pela Avaaz, mas ironicamente não recebeu nenhuma resposta! Talvez possamos fazer campanhas juntos para que esses partidos mudem suas práticas (aparentemente Anton concordaria). – Alex, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        7:52 AM GMT, 10 de janeiro

        Vendo vários posts sobre como o dinheiro está corrompendo nossa política (Brian e John nos EUA, Sally no Reino Unido e outros). E é por isso que os membros dizem que devemos enfrentar o poder das empresas transnacionais e permanecer completamente independentes de governos e outras instituições (obrigado Bengt, na Suécia, e Abbie na Nova Zelândia). Com este grupo incrível que construímos, como podemos garantir que ele permaneça tão independente quanto possível? ?
        - Alex, Diretor de Campanhas da Avaaz.

        1:22 PM GMT, 9 de janeiro

        “Pare a guerra de Drones no Paquistão” (Gary, Reino Unido). E no Yemen. E no Norte da África. Chega de Drones e ponto!
        - Mia, Ativista Sênior, Avaaz

        8:57 PM GMT, 9 de janeiro

        Juliet do Reino Unido escreve, “Se as ameaças ao meio ambiente não forem enfrentadas, então todas as outras questões serão supérfluas... as atuais doenças da democracia: desigualdade econômica, opressão, baixos padrões educacionais, estupros, genocídio... nenhuma delas irá contar se destruirmos o planeta.” E eu concordo, a mudança climática só vai piorar a situação dos outros problemas que enfrentamos ao redor do mundo. E é, de verdade, uma crise global que precisa de uma solução global – Há às vezes uma falta de esperança sobre mudança climática, e não vimos ainda a cooperação governamental que precisamos, mas muitos de nós estamos prontos para que nossa comunidade encontre as verdadeiras soluções para a mudança climática e vença com elas! (obrigado também ao Boris de Holanda e Sherry dos EUA) – Emma, Diretora de Campanhas da Avaaz

        5:41 AM GMT, 9 de janeiro

        Eu estou vendo colocações amplas questionando nossos paradigmas sobre crescimento e desenvolvimento sustentável. E também comentários muito úteis sobre como melhorar a Avaaz, como ter botões de ‘concordo’ e ‘discordo’ em cada um desses comentários (obrigado Swati, da Índia) Vamos tentar construir isso para a próxima vez.
        - Joseph, Ativista Sênior da Avaaz

        10:46 AM, 9 de janeiro

        Uau! Já estou chocado com a qualidade das ideias. Desde estratégias organizacionais inspiradoras, como focar na nossa agilidade (David, de Portugal), a sugestões de campanhas apaixonantes como apoiar um grupo que está barrando 50 novas usinas em Sarawak (D. Noah Pikes, da Suíça), até visões sobre o quadro geral... continuem!
        - Ricken, Diretor-Executivo da Avaaz.

        10:12 AM, 9 de janeiro

        17.400 membros! Reserve um minuto para sentir esse poder, esse potencial. Quando você sonha com um mundo com mais justiça, mais amor, mais paz, como ele se parece para você? Qual é a maneira mais rápida de chegarmos lá juntos? Estamos ansioso para ver sobre o que a nossa comunidade discute e propõe. Nós iremos resumir algumas ideias a cada hora aproximadamente. Feliz 2013!

        A equipe da Avaaz




        Siga a Avaaz no Facebook


        Siga a Avaaz no Twitter

        Apoie nosso trabalho

        Através desta pesquisa global, estamos nos reunindo para decidir nossas prioridades e definir a agenda para a Avaaz e o poder do povo em 2013. Mas cumprir esta agenda implicará em usar muitos recursos.

        A Avaaz é uma rede de campanhas global, independente e sem fins lucrativos que trabalha para garantir que as opiniões e os valores dos povos do mundo sejam transmitidos aos tomadores de decisão mundiais. A Avaaz depende inteiramente de pequenas doações e não recebe dinheiro de governos ou empresas. Nossa pequena e altamente qualificada equipe on-line garante que até mesmo as menores contribuições percorram um longo caminho.

        O que fazemos funciona - doe agora através deste formulário seguro! (e considere fazer sua contribuição semanal - ela vai ajudar a apoiar o trabalho da Avaaz durante todo o ano)

        A Avaaz é uma organização sem fins lucrativos que não recebe dinheiro do governo ou de empresas - que confia inteiramente em doações do público. Qualquer doação que você possa fazer, grande ou pequena, será uma contribuição valiosa para o nosso trabalho. Por favor note que, a fim de garantir a nossa independência para falar livremente sobre questões políticas, contribuições para a Avaaz não são dedutíveis do imposto de renda.
        (só números)
        (só números)
        Quantia
        1
        Nome
        2
        Pagamento
        3

        Selecione a quantia


        Ou use o  

        Doe pelo Paypal

        Faça uma doação usando o Paypal. Escolha sua doação abaixo e, em seguida, clique para fazer uma doação -- você será redirecionado para a página do PayPal para completar a transação.