Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
José Melo, Governador do Estado do Amazonas: Revogue a Lei Estadual de Cultivo de Espécies Exóticas

José Melo, Governador do Estado do Amazonas: Revogue a Lei Estadual de Cultivo de Espécies Exóticas

7,946 assinaram. Vamos chegar a   10,000
7,946 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por CEPAM I. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
CEPAM I.
começou essa petição para
José Melo, Governador do Estado do Amazonas
A bacia amazônica é a única no país que não possui populações estabelecidas de espécies exóticas. Essa condição, que deveria ser valorizada e comemorada, pode mudar depois que o Governador do Amazonas, José Melo, sancionou o Projeto de Lei 79/2016 no último dia 30 de maio de 2016. Apesar desta Lei ser estadual, os impactos negativos poderão ser no âmbito de toda a bacia amazônica, caso ocorram escapes acidentais e o estabelecimento das populações no meio natural, sem que haja critérios rigorosos para autorização dos empreendimentos. O cultivo de espécies exóticas gera diversos impactos às espécies nativas, ainda mais se a espécie tiver potencial invasor, como é o caso da tilápia. Isso significa que a invasora compete diretamente com as nativas por recursos (abrigo, alimentação, ninhos, entre outros), podendo levar populações locais de peixes à extinção. A biodiversidade de peixes amazônicos é imensa e a criação das espécies nativas deve ser incentivada, em detrimento das exóticas. Por isso, solicitamos a revogação do referido Projeto de Lei, e que seja promovida uma discussão mais ampla com a sociedade a fim de avaliar as suas drásticas consequências ambientais.