Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Intervenção do MAPA sobre irregularidades no processamento de carcaças de animais abatidos

Intervenção do MAPA sobre irregularidades no processamento de carcaças de animais abatidos

1,424 assinaram. Vamos chegar a   2,000
1,424 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Sindicato Rural de Araguaína S. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Sindicato Rural de Araguaína S.
começou essa petição para
Ministra Tereza Cristina
Ao longo dos últimos anos, a relação entre produtores e a industria frigorífica atingiu níveis de desigualdade nunca vistos na história. A concentração do abate e processamento de carne bovina nas mãos de poucas industrias tem levado ao desrespeito à regulamentação do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o processamento das carcaças de animais abatidos.

Vários instrumentos legais para o controle do abate de bovinos como a Instrução Normativa nº 9, de 4 de maio de 2004 e Decreto nº 9.013, de 29 de Março de 2017, que definem carcaças como sendo “as massas musculares e os ossos do animal abatido, tecnicamente preparado, desprovido de cabeça, órgãos e vísceras torácicas e abdominais, respeitadas as particularidades de cada espécie, observado ainda: I - nos bovinos, nos búfalos e nos equídeos a carcaça não inclui pele, patas, rabo, glândula mamária, testículos e vergalho, exceto suas raízes” foram desrespeitadas pelas indústrias frigoríficas.

Assim sendo, nós, através deste abaixo assinado, solicitamos a Ministra Tereza Cristina que interceda junto às indústrias frigoríficas no sentido de se cumprir a legislação vigente, evitando a remoção de várias partes da carcaça, não autorizadas pela atual legislação, como por exemplo, o ligamento cervical, parte do coxão mole – músculo obturador interno (aranha), gorduras anexas à região do flanco e músculo reto abdominal-porção pré-púbico (pacu) das carcaças antes de sua pesagem para posterior pagamento aos produtores.