Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Pelo fim da exploração das águas de São Lourenço pela Nestlé Waters

Pelo fim da exploração das águas de São Lourenço pela Nestlé Waters

9,010 assinaram. Vamos chegar a   40,000
9,010 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Adriano S. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Adriano S.
começou essa petição para
Ministério Público de São Lourenço - MG,
Prefeito Municipal de São Lourenço,
Câmara dos Veradores,
Presidente da República Dilma,
Unesco
A importância desta Petição é pressionar os órgãos competentes da Cidade de São Lourenço - MG que tem como patrimônio suas águas minerais, a paralisação imediata da exploração e comercialização das águas do Parque das Águas da Cidade de São Lourenço - MG pela Nestlé Waters, corroborando com mais urgência o processo de Tombamento das Águas Minerais de São Lourenço, tornando o parque e suas Águas Minerais um patrimônio da nossa Comunidade, livre de exploração Multinacional.

A exploração, praticada pela Nestlé Waters do Brasil, no interior do Parque das Àguas de São Lourenço, para a comercialização de águas envasadas, não são convenientemente respaldadas por nenhum estudo técnico/científico que garanta a preservação, conforme exige a legislação das águas minerais gasosas e medicinais desta estância. Após a Nestlé assumir a empresa Águas de São Lourenço, a extração até então autorizada, de 8.000 litros/hora passou para 53.000 litros/hora, ou seja, houve um aumento de 560% na extração concedida pelo Departamento Nacional da Produção Mineral = DNPM.

As demais águas vêm sofrendo alterações em sua composição química e perdendo o sabor e muitas fontes já se encontram com pouquíssima vazão. A continuidade desta exploração trará danos irreversíveis ao nosso Parque das Águas e à nossa cidade que vive essencialmente do turismo e, por consequëncia, aos cidadãos que nela moram, dela vivem, e nela depositam suas esperanças de uma qualidade de vida adequada.

Precisamos de 40.000 assinaturas para que possamos encaminhar ao Ministério Público para agilizar o processo de Tombamento e a paralisação imediata desta exploração! Assine e colabore!