Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Manifesto Suprapartidário em Apoio às Candidaturas de Fernando Haddad e Manuela

Manifesto Suprapartidário em Apoio às Candidaturas de Fernando Haddad e Manuela

698 assinaram. Vamos chegar a   750
698 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Benedito Tadeu C. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Benedito Tadeu C.
começou essa petição para
Povo brasileiro
HADDAD E MANUELA: ESPERANÇAS PARA A CONSTRUÇÃO DE UM SALTO CIVILIZATÓRIO
A crise que o Brasil vive hoje na economia, na política, nas instituições e na ética, com o avanço de forças com comportamentos fascistas, colocou diante de nós uma encruzilhada: seguir como uma sociedade dividida, cada vez mais intolerante e violenta, ou pacificar e unir o país, com o entendimento entre as diferentes forças sociais e políticas em torno de um projeto comum de nação.
Depois de uma década de afirmação de nossa soberania e de importantes conquistas econômicas e sociais, hoje somos um país em estagnação econômica, sob o controle da especulação financeira, submetido aos interesses das grandes corporações internacionais, e estamos vendendo, a preços vis, importantes segmentos do patrimônio nacional, dentre os quais o petróleo, a energia e os minerais são as expressões maiores.
Somos a quinta sociedade com maior concentração de renda do mundo, com crescentes níveis de desemprego, pobreza, criminalidade e perda de direitos resultantes das reformas e do congelamento de gastos sociais implementados pelo governo Temer.
A crise que atravessamos exige a coragem de decidir se manteremos o Brasil como um país dependente e desigual, com um regime político de intolerância e repressão, ou se apostaremos na capacidade de darmos um salto civilizatório e nos tornarmos uma nação soberana, com inclusão social e democracia política.
Para isso, é preciso um entendimento social e político, com a participação de entidades de empresários, de trabalhadores e de diferentes segmentos que compõem a complexa e diversificada sociedade civil brasileira. Esse acordo só será possível sob a liderança de um presidente para quem a democracia seja um valor universal, que respeite todas as diferentes forças sociais e políticas e com elas dialogue.
Essa liderança é Fernando Haddad, que, tanto em sua gestão no Ministério da Educação do governo Lula e na prefeitura de São Paulo quanto em todos os debates de que tem participado, demonstrou serenidade, respeito aos seus interlocutores, mesmo aos mais intolerantes e agressivos, e capacidade de diálogo, mantendo-se, ao mesmo tempo, firme na defesa de suas posições.
Somente com o diálogo, marca registrada de Haddad e Manuela, o governo federal poderá construir uma base de apoio no Congresso Nacional. Para isso, Haddad conta com a importante experiência parlamentar de Manuela, sua vice-presidente, que foi vereadora, deputada estadual e deputada federal, sempre eleita com uma das maiores votações no Rio Grande do Sul.
Formado em Direito, com Mestrado em Economia e Doutorado em Filosofia, Haddad já demonstrou ter a competência necessária para a formulação de políticas públicas exitosas. À frente da Prefeitura de São Paulo, foi um dos quatro ganhadores das Melhores Práticas Inovadoras da Nova Agenda Urbana da ONU Habitat. Como ministro da Educação, criou o FUNDEB, ampliando o financiamento da educação pública fundamental para toda a educação básica, e estabeleceu o piso nacional para os professores.
Haddad implantou também o ProUni e ampliou o acesso ao FIES, instalou 14 novas universidades federais e criou os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Ao final de sua gestão, o investimento público em educação passou de 3,9% para 5,1% do PIB.
Para a construção de um entendimento nacional, num país continental como o Brasil, é preciso contar com a participação de organizações sociais e partidos de regiões muito diferentes. Para fazê-lo, é fundamental ter o apoio de uma estrutura partidária e de uma organização social enraizadas nacionalmente. Haddad e Manuela têm esse apoio.
São lideranças jovens, com perspectiva de futuro, rica experiência política e administrativa e forte convicção democrática. Por isso, apoiamos suas candidaturas para liderarem o projeto de desenvolvimento com inclusão social, soberania nacional e democracia de que o Brasil urgentemente necessita.
Porto Alegre, setembro de 2018
APRESENTAM ESTE MANIFESTO:
1. Antonio David Cattani, professor titular de sociologia da UFRGS
2. Ayrton Centeno, jornalista e escritor
3. Benedito Tadeu César, cientista político e professor UFRGS
4. Berenice Rojas Couto, doutora em serviço social, docente da Escola de Humanidades da PUCRS
5. Carlos Alberto Steil, antropólogo UFRGS
6. Carlos Alexandre Netto, professor universitário, ex-reitor da UFRGS
7. Carlos Frederico Guazzelli, defensor público, coordenador da Comissão Estadual da Verdade/RS 2012/2014
8. Carlos Henrique Kaipper, procurador do Estado do RS
9. Carmem Maria Craidy, professora da Faced da UFRGS
10. Claudia Schiedeck Soares de Souza, ex-reitora do IFRS e docente do Campus Bento Gonçalves
11. Claudia Tajes, escritora
12. Claudia Wasserman, doutora e professora titular de história UFRGS, diretora do IFHC
13. Cleber Fontinele Lima, pastor IECLB
14. Deborah Finocchiaro, atriz
15. Deivison Moacir Cezar de Campos, doutor e professor universitário, coordenador da área de Comunicação e Mídia da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros
16. Demétrio Xavier, músico e comunicador
17. Edgar Vasques, cartunista
18. Eduardo Rolim de Oliveira, professor UFRGS
19. Enéas de Souza, economista e crítico de cinema
20. Ezequiel Hanke, integrante do Fórum Ecumênico e Inter-religioso RS, doutorando em teologia
21. Flavio Wolf de Aguiar, escritor, jornalista, correspondente em Berlim para mídias alternativas do Brasil, professor da FFLCH/USP
22. Francisco Milanez, ex coordenador do Plano Rio Grande do Sul sustentável
23. Giba Assis Brasil, cineasta
24. Gleidson Renato Martins Dias, especialista em direito público e membro da coordenação nacional do MNU
25. Hans Alfred Trein, teólogo de confissão luterana
26. Helgio Trindade, professor emérito, ex-reitor da UFRGS e da UNILA e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
27. Horacio Dottori, professor emérito de Física da UFRGS
28. Iara Ilgenfritz da Silva, advogada criminalista e professora de direito penal
29. Jacques Távora Alfonsin, advogado, assessor jurídico de movimentos populares, integrante do Conselho Consultivo da Acesso Cidadania e Direitos Humanos
30. Jaqueline Moll, professora Faced/UFRGS e da URI
31. João Pedro Schmidt, cientista político e professor da Universidade de Santa Cruz do Sul
32. Jorge Almeida Guimarães, bioquímico, professor emérito da UFRGS, membro da Academia Brasileira de Ciências e ex-presidente da CAPES
33. José Carlos Moreira da Silva Filho, pesquisador e professor de direito
34. José Vicente Tavares dos Santos, sociólogo, professor titular UFRGS
35. Júlio Xandro Heck, professor e reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia IFRS
36. Lucas Coradini, doutor e professor de ciência política, pró-reitor de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RS
37. Lucia Becker Carpena, flautista, professora do Instituto de Artes da UFRGS
38. Luis Fernando Veríssimo, escritor
39. Luiz Antonio de Assis Brasil, escritor
40. Luiz Antonio Timm Grassi, engenheiro civil e bacharel em história
41. Magda Barros Biavaschi, desembargadora do TRT4, doutora em economia do trabalho e pesquisadora no CESIT/IE/UNICAMP
42. Marcia Cristina Bernardes Barbosa, professora Titular da UFRGS e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
43. Maria Beatriz Luce, professora da Faculdade de Educação UFRGS e ex-reitora da UNIPAMPA
44. Maria da Graça Pinto Bulhões, socióloga e professora UFRGS
45. Mario Madureira, advogado, ex-conselheiro da OAB/RS e presidente da Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia - RS
46. Mauri Cruz, advogado socioambiental, diretor nacional da Abong
47. Mercedes Maria Loguercio Cánepa, professora de ciência política UFRGS
48. Miriani Pastoriza, professora emérita de Física UFRGS e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
49. Nei Lisboa, músico
50. Ondina Fachel Leal, antropóloga, professora da UFRGS
51. Otto Guerra, cineasta
52. Paulo Timm, sociólogo e economista
53. Pedrinho Guareschi, professor e pesquisador do PPG de Psicologia Social e Instituições da UFRGS
54. Raul Ellwanger, músico e compositor
55. Ricardo Dathein, economista, professor da UFRGS
56. Romeu Fabris, empresário 57. Rualdo Menegat, professor de geologia da UFRGS
58. Santiago, cartunista
59. Sergio Bampi, professor e pesquisador da UFRGS e ex-presidente da FAPERGS
60. Soraya Vargas Cortes, professora de sociologia da UFRGS
61. Temístocles Cezar, professor do Departamento de História da UFRGS
62. Valério De Patta Pillar, professor da UFRGS e presidente da ABECO - Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação
63. Vinícius Teixeira Galeazzi, engenheiro civil
64. Walter Nique, professor titular da Escola de Administração/UFRGS
65. Wremyr Scliar, jurista e professor
66. Zoravia Augusta Bettiol, artista visual, designer e arte educadora
SEGUEM MAIS 516 ASSINATURAS que podem ser vistas no site https://medium.com/@beneditotadeucsar/manifesto-suprapartid%C3%A1rio-em-apoio-%C3%A0s-candidaturas-de-fernando-haddad-e-manuela-d%C3%A1vila-68aafefbfb70