Glifosato – golaço contra a Monsanto!



(06 de junho de 2016)

Uma votação extraordinária acabou de acontecer na Europa, que recusou-se a conceder à Monsanto a renovação da licença para venda de seu produto principal e pedra angular de seu império: o glifosato, herbicida ligado ao câncer.

A Monsanto achou que renovar a licença do glifosato seria moleza. Mas agora, depois que dois milhões de pessoas assinaram a maior petição global já feita contra o glifosato e de uma pressão pública gigante, o futuro do modelo de agronegócios da Monsanto está sendo questionado como nunca antes.

Juntos, transformamos uma formalidade que terminaria em uma nova licença de 15 anos para a venda do glifosato em um acalorado debate político, cujo resultado foi a votação de uma extensão de emergência de apenas 18 meses para o comércio do produto. Nesta semana, até mesmo esse curto período foi rejeitado pelos países europeus.

Pavel Poc, uma das lideranças no Parlamento Europeu, acabou de dizer que “a Avaaz é sem sobra de dúvidas a força condutora da luta contra a descontinuação do glifosato". Veja aqui o que fizemos para tornar possível o que parecia ser impossível.

Criando a oportunidade

  • Equipes da Avaaz se reuniram com a equipe do escritório da Comissão para Saúde e Segurança Alimentar no ano passado e garantiram a importante promessa de que a pesquisa da ONU, que apontou o glifosato como provável causa câncer, seria incluída no processo de decisão da Europa. Na semana passada, o principal conselheiro da Comissão afirmou que nossa iniciativa desempenhou um papel importante no debate.
  • Mais de centenas de milhares de membros da Avaaz na Europa enviaram mensagens ou telefonaram para os governos de seus países. A gente esteve lá em Bruxelas cada vez que o assunto foi debatido, assegurando que o apoio à renovação da licença diminuísse e causando a suspensão da votação por duas vezes!
  • No decorrer do ano passado, aparecemos em vários noticiários europeus mostrando a grande rejeição pública ao glifosato. Veja os destaques de nossa cobertura no The Guardian e na Reuters!

Campanhas nacionais - Ganhando suporte de grão em grão

    Ganhando a votação
    • Equipes da Avaaz falaram com membros do Parlamento Europeu e entregaram nossas assinaturas antes de uma votação para encerrar o uso não profissional de glifosato e diminuir o período de licença de 15 para 7 anos.
    • Na véspera da votação de maio, os membros da Avaaz se uniram em uma ação pública, em Bruxelas, ato que foi coberto pelos principais veículos de imprensa. Depois disso, a autorização de uso foi reduzida para 18 meses.
    • As equipes da Avaaz conversaram com os principais ministros e assessores dos governos para entregar todas as nossas mensagens aos países europeus. Seis dos sete países com os quais negociamos se abstiveram na votação final!


    Ação da Avaaz em Bruxelas no dia na reunião do Comitê.


    Na hora da votação final, todo o nosso trabalho valeu a pena: líderes representando metade da população da União Europeia se recusaram a autorizar o uso do glifosato até mesmo pelo prazo reduzido de 18 meses, prazo este que ajudamos a encolher!

    Todo esse trabalho contou com o apoio de mais de 86.000 membros da Avaaz em todo o mundo, que fizeram doações generosas para fazer uma megacampanha.

    Ao longo desta luta, a Avaaz contou com a companhia de grandes aliados e parceiros que desempenharam um papel inestimável. São muitos os nomes para mencionar, mas queremos expressar nossa gratidão:
    • Aos partidos socialistas, democratas e verdes do Parlamento Europeu, que foram cruciais nessa luta. Em especial, aos parlamentares Bart Staes e Pavel Poc, que tiveram uma presença marcante.
    • À Ministra do Meio Ambiente da França Ségolène Royal, que desempenhou o papel de liderança central nessa luta.
    • Ao Pesticide Action Network, uma uma grande coalizão de redes de ação nacionais que há muito tempo faz campanha contra o glifosato, e que deu grandes conselhos e trouxe conhecimento para a Avaaz.
    • À Greenpeace, sempre uma força maravilhosa nesse campo, que trabalhou muito no lobby e junto à imprensa sobre o glifosato.
    • À Campact, que fez uma campanha brilhante na Alemanha combinando cartas abertas, pesquisas e determinação para desempenhar um papel-chave na mudança de posicionamento do governo alemão sobre o glifosato.
    • E a muitos outros, como HEAL, WeMove.eu, Global 2000 e uma grande coalizão de ONGs italianas.


    Petição da Avaaz é entregue ao Parlamento Europeu


    Quando lançamos esta campanha, há um ano, nos disseram não havia nenhuma chance de vitória. O voto desta semana é uma vitória chave para a tenacidade de nossa comunidade, para o povo da Europa, para a ciência independente e um passo crucial para o futuro de nossos alimentos!

    Sem o apoio dos governos da União Europeia, a Comissão deverá agir com precaução. Mesmo se a licença de venda do glifosato for renovada por mais 18 meses para pesquisas científicas, vamos continuar lutando para garantir que os estudos sejam independentes.

    Enquanto a batalha para tirar o glifosato de nossos parques, playgrounds e campos está longe de terminar, este grande passo nos deixa mais perto da meta e o nosso movimento tem desempenhado um papel chave. Para o bem da nossa saúde e do nosso planeta, vamos continuar lutando até a vitória.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: