A maior e mais efetiva comunidade de campanhas online para mudanças

CONSEMA – Conselho Estadual do Meio Ambiente – SP: Aprovação na íntegra do Plano de Manejo da APA Botucatu.

CONSEMA – Conselho Estadual do Meio Ambiente – SP: Aprovação na íntegra do Plano de Manejo da APA Botucatu.
  
  

 


Por que isto é importante

A PETIÇÃO CONTINUA! AJUDE A CHEGARMOS A 100.000! PARA QUE O CONSEMA INCLUA AS REGAS SOBRE OGMS e Agrotóxicos!

Apesar de aprovado, o que já é um grande avanço, foi lamentável a decisão do CONSEMA, ontem, dia 26 de fevereiro, sobre o Plano de Manejo! Por 12 votos à 11 as regras sobre OGMs e Agrotóxicos foram excluídas!

-------------------


Instituto ItapotyO Plano de Manejo da APA Botucatu foi aprovado, mas infelizmente tivemos perdas significativas ontem na reunião do CONSEMA.

Foi aprovada a proposta da FIESP, com o apoio do Secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas e outras instituições, de exclusão dos itens que tratam de OGMs e Agrotóxicos - a inovação e avanço do Plano de Manejo virou uma profunda decepção!

De quebra, foi flexibilizada a regra que limita atividades degradadores na Zona de Conservação Hídrica - a zona que protege a recarga do Aquífero Guarani! - como loteamentos e irrigação com pivô central.

Como iremos continuar agora?


27/02/2014 - Infelizmente!!

Agradecemos a todos que assinaram o abaixo assinado, mas infelizmente o resultado da votação do Plano de Manejo da #APABotucatu hoje no CONSEMA foi terrível, pois o agronegócio falou mais forte e o nosso Plano de Manejo foi mutilado de forma violenta através da exclusão de todos os mecanismos importantes de controle do uso de agrotóxicos e restrições ao plantio de organismos geneticamente modificados (OGMs) na área da APA. O atual secretário estadual do meio ambiente, #BrunoCovas, representantes da FIESP, FAESP, CIESP Botucatu e os prefeitos do PSDB da região, através de carta liderada por #JoãoCury, orquestraram esse terrível resultado para o Meio Ambiente da nossa região. Como resultado não teremos os meios legais
facilitados pelo Plano de Manejo para salvaguardarmos coisas básicas e vitais tais como as áreas de recarga do nosso Aquífero Guarani.

Uma década de trabalho de vários técnicos e entidades ambientalistas foram jogados ao lixo por interesses de uma minoria sem visão e comprometimento com o futuro das próximas gerações da nossa querida região.

Resta-nos a mobilização política. Nossa resposta estará nas urnas, pois sabemos das ambições tanto do Bruno Covas, quanto do João Cury. Por favor divulguem, nossa arma é esmascarar esses políticos e seus reais interesses!

Por Eduarda.

#meioambiente #crime #APA #proteçãoambiental #botucatu


O Plano de Manejo da APA Botucatu é um documento técnico elaborado com ampla participação da sociedade representada por ONGs, poder público, iniciativa privada, sindicatos, conselhos de classes, membros da academia e lideranças regionais.

Este Plano define o zoneamento ambiental de 9 municípios com norma e diretrizes de uso e ocupação dos solos e os programas de ação visando a proteção dos atributos ambientais e o desenvolvimento das atividades produtivas.

O Perímetro Botucatu abrange parte do território dos Municípios de Angatuba, Avaré, Bofete, Botucatu, Guareí, Itatinga, Pardinho, São Manuel e Torre de Pedra ocupando uma área total de 218.306 ha.

O objetivo da criação desta categoria de Unidade de Conservação é conciliar Proteção e Desenvolvimento, assim sendo, a APA Botucatu é destinada a proteger as Cuestas Basálticas e os Morros Testemunhos, as áreas de recarga do Aqüífero Guarani e as águas superficiais, a vegetação natural, onde encontram-se importantes remanescentes da Mata Atlântica e do Cerrado, que abrigam riquíssima fauna.

Além do grande patrimônio natural, destaca-se ainda um dos mais importantes sítios arqueológicos do Estado de São Paulo, o Abrigo Sarandi, situado no município de Guareí com registros pré-históricos com cerca de seis mil anos.

A sociedade clama pela aprovação do Plano de Manejo para garantir:

- A Conservação integral de fragmentos florestais e de savana
- A recuperação de APPs hídricas;
- A Proibição de pulverização aérea na área das bacias de captação de água para abastecimento público,
- A Restrição ao uso de agrotóxicos - classe Toxicológica I e II;
- A área livre de OGM.


Postado Fevereiro 21, 2014
Relatar isso como inapropriado
Clique para Copiar: