A maior e mais efetiva comunidade de campanhas online para mudanças

Vereadores de Porto Alegre: mantenham a Usina na delimitação do Parque Gasômetro conforme o Plano Diretor

Vereadores de Porto Alegre: mantenham a Usina na delimitação do Parque Gasômetro conforme o Plano Diretor
  
  

 


Por que isto é importante

ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO CENTRO HISTÓRICO
Manifesto pela implantação do Parque do Gasômetro
Foi a população de Porto Alegre que construiu a implantação de um grande parque no Centro Histórico, que liga as Praças Julio Mesquita e Brigadeiro Sampaio à Usina do Gasômetro. Houve, é claro, uma intensa mobilização nos âmbitos político-institucionais para que ele se concretizasse. Primeiro, em 2005/06, os conselheiros da Região de Planejamento 1 (RP1) decidiram, em votação, que um estudo coordenado pelo arquiteto Dal Mollin integrando oficialmente tais áreas fosse considerado um projeto prioritário para a cidade.
Poucos anos depois, em 2009/10, diversas organizações populares inseridas no Fórum de Entidades da Câmara Municipal resgataram esse projeto para apresentá-lo como uma emenda do Plano Diretor de Planejamento Urbano e Ambiental de Porto Alegre. Este texto foi aprovado.
Mas o que nos leva a buscar mais apoios a efetiva criação do Parque do Gasômetro – uma área que deve englobar as duas praças e a Orla do Guaíba – é o que vemos na prática na nossa cidade. Todos os dias – e, em especial nos finais de semana – centenas de pessoas realizam a travessia da Avenida João Goulart, entre a Praça Julio Mesquita e a Usina do Gasômetro para apreciar o Pôr do Sol, tomar um mate acompanhado de amigos ou familiares, sentir a brisa do Guaíba e apreciar a bela paisagem de Porto Alegre.
Essa massa que diariamente utiliza a área de maneira integrada é a prova de que o parque unificado já existe de fato!
A planejada duplicação da pista no local poderá ser uma barreira para a circulação de pedestres, especialmente gestantes, pessoas com deficiência, idosos, crianças, aqueles que estão acompanhados por animais domésticos – e tantos outros que são vulneráveis à condição de risco propiciada por uma via de grande fluxo.
Reconhecer o parque unificado é aceitar a necessidade de mitigar o impacto produzido pela via, que cruza aquele lugar composto por vários espaços utilizados para o lazer, e que naturalmente se interligam pelo fluxo das pessoas. É admitir que a solução urbanística para articulação dos espaços deverá estar integralmente adequada à paisagem urbana local, valorizando o ambiente natural. É dar à cidade um presente de aniversário, propiciando um lazer barato e para todos, com opções de passeio a pé na orla ou pelos gramados, à sombra das árvores. É acesso fácil e seguro, com articulação dos lugares de forma que o ambiente constitua um parque único, suprimindo do contexto a circulação viária. Assim estará garantido o acesso universal, convívio e humanidade, lazer acessível a todos, prioridade às pessoas, preservação do ambiente e outros benefícios à saúde física e mental da população em geral.
Não deixe que retirem a Usina do Parque do Gasômetro!
Porto Alegre, 29 de Março de 2014.

Postado março 30, 2014
Relatar isso como inapropriado
Clique para Copiar: