A maior e mais efetiva comunidade de campanhas online para mudanças

CONTRA O EXTERMÍNIO DAS DUNAS DO COCÓ - ABAIXO A LUOS!

CONTRA O EXTERMÍNIO DAS DUNAS DO COCÓ - ABAIXO A LUOS!
  
  

 


Por que isto é importante

NA SEXTA‐FEIRA (11 DE AGOSTO DE 2017) O PREFEITO DE FORTALEZA, ROBERTO CLÁUDIO, SANCIONOU INTEGRALMENTE A LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO QUE ENTREGA À ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA AS DUNAS DO COCÓ! PRECISAMOS PROTEGER AS DUNAS!

As Dunas milenares do Cocó estão gravemente ameaçadas! Na votação da nova Lei de Uso e Ocupação do Solo de Fortaleza, foi aprovada emenda ECOCIDA, que revoga a Lei 9502, extinguindo a proteção da Área de Relevante Interesse Ecológica. Isso significa deixar a especulação imobiliária decidir o futuro das Dunas do Cocó, patrimônio ambiental da cidade de Fortaleza!

Agora, mais do que nunca, as Dunas correm perigo. Precisamos resistir e nos mobilizar para salvar as dunas!

COMPREENDA A IMPORTÂNCIA DAS DUNAS DO COCÓ E PORQUE DEVEMOS NOS MOBILIZAR:

1. A perda de uma área verde urbana em plena era de mudanças climáticas significa um retrocesso inaceitável que poderá agravar não só o clima de Fortaleza, mas abrir um grave precedente no desmantelamento da legislação ambiental e na diminuição de áreas protegidas (unidades de conservação) em nosso país;
2. Sabemos que as dunas milenares do Cocó, únicas na cidade de Fortaleza por sua forma parabólica, são, no dizer da professora doutora Vanda Claudino Sales, uma rara preciosidade ambiental, posto que, datadas de mais de 1.500 anos, possibilitam pesquisas importantes de como se configurava o clima, a fauna e a flora em uma época em que a cidade nem mesmo existia; sua importância se dá também pela rica vegetação ali existente, com quase duzentas espécies, algumas das quais só encontráveis ali e pela importância das dunas para o aquífero do ecossistema do Rio Cocó, que teve seu parque estadual recentemente criado pelo governo do estado;
3. Temos conhecimento de que o processo de criação dessa unidade de conservação obedeceu rigorosamente ao que estabelece a Lei 9985/2000, seja porque antecedido de parecer técnico (da lavra da professora Vanda já referida acima), seja por sua audiência pública, que contou com centenas de participante do bairro e da cidade, da academia e dos movimentos sociais;
4. A revogação da Lei 9502/09 é uma agressão ao direito à cidade das atuais e futuras gerações de Fortaleza; fere o princípio da proibição do retrocesso em matéria ambiental e, de forma inconstitucional, coloca os interesses privados da especulação e do capital imobiliário acima dos direitos de todos a um meio ambiente ecologicamente equilibrado, consagrado no art. 225 de nossa Carta Magna.

PELO COCÓ, PELAS DUNAS E POR FORTALEZA!

Postado agosto 11, 2017
Relatar isso como inapropriado
Clique para Copiar: