Diga não à proposta de acabar com os medicamentos baratos

Ao presidente Barack Obama, ao primeiro-ministro Narendra Modi e aos líderes mundiais:

Enquanto cidadãos globais, estamos realmente preocupados com a pressão de lobistas interessados em mudar as leis de propriedade intelectual, prejudicando a saúde pública e aumentando os lucros das empresas farmacêuticas. Pedimos que os senhores assumam a liderança por políticas públicas que facilitem o acesso e diminuam os preços de medicamentos genéricos para os mais pobres, e incentivem o desenvolvimento de novos tratamentos de baixo custo.
 
Você já é um apoiador da Avaaz? só precisa preencher seu email e clicar "Enviar"
Primeira vez aqui? Por favor preencha o formulário.
Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.

Uma visita do presidente Obama na Índia, daqui a alguns dias, pode definir a vida ou morte para milhões de pessoas na Ásia, África e América Latina. E se agirmos rápido, podemos garantir que essas pessoas continuarão a ter acesso aos medicamentos que tanto precisam.

A Índia produz medicamentos baratos contra o HIV, malária e drogas contra o câncer. Mas a indústria farmacêutica quer impedir essa produção para vender mais de seus próprios produtos a preços mais altos. O lobby dessa indústria forçou o governo dos EUA a ser duro com a Índia, inclusive com ameaças de sanções comerciais se os indianos não mudarem as leis de patentes que atualmente priorizam as pessoas antes dos lucros. Agora a pressão está aumentando já que negociações de um novo tratado de comércio entre os dois países estão prestes a começar.

Antes que Obama pegue seu voo, vamos juntar 1 milhão de assinaturas em apoio ao papel orgulhoso exercido pela Índia – o de farmácia mundial para os mais pobres do mundo. Depois, vamos fazer deste caso uma grande história na imprensa mundial enquanto Obama estiver no país e entregar as assinaturas com nossa própria proposta do acordo comercial desenvolvida por especialistas e que visa proteger os medicamentos. Assine agora.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: