Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK
O ódio não vencerá: solidariedade à Debora Diniz

O ódio não vencerá: solidariedade à Debora Diniz

3,229 assinaram. Vamos chegar a 5,000
3,229 Apoiadores

Complete a sua assinatura

,
Avaaz.org protegerá sua privacidade. e te manterá atualizado sobre isso e campanhas similares.
Esta petição foi criada por Luna B. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Luna B.
começou essa petição para
Autoridades de segurança pública, Universidade de Brasília
Nós, ativistas, militantes, estudantes e pesquisadores, cidadãs e cidadãos em defesa da democracia manifestamos solidariedade à professora Debora Diniz e a todas as outras defensoras e defensores de direitos humanos que têm sido alvo de violências e ofensas em nosso país.



É pela defesa da democracia que nos encontramos. Assim, somos contrários a quaisquer formas de agressão ou de violência contra pessoas corajosas e inspiradoras que utilizam a ciência e o debate público para defender direitos humanos. Por isso, a nossa posição é em defesa de Debora Diniz, professora de direito da Universidade de Brasília, pesquisadora, documentarista e ativista que tem sido anonimamente ameaçada e ofendida nos últimos meses.

Assim como muitas lutadoras e lutadores, Debora Diniz atua em temas que são considerados difíceis por grupos conservadores, como o direito de não morrer ou ser presa para mulheres que abortam, o direito à livre expressão da sexualidade e do gênero, o direito a uma educação baseada em igualdade de gênero, cor e classe. A luta é por dignidade e cidadania para todas as pessoas. Juntos somos mais fortes e não seremos silenciadas pelo ódio.
Postado (Atualizado )