Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Por um Mercado Público que preserve a PRAÇA!

Por um Mercado Público que preserve a PRAÇA!

366 assinaram. Vamos chegar a   500
366 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Caroline C. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Caroline C.
começou essa petição para
Câmara de Vereadores
Queremos um Mercado Público que preserve a PRAÇA! Que venha somar ao bairro da Barra, valorizando o o que já existe: a convivência das pessoas em um espaço público, aberto e muito frequentado.

A prefeitura de Balneário Camboriú pretende construir um Mercado Público na Barra, bairro histórico do município. O mercado é um anseio antigo da comunidade, que tem origem açoriana e ainda pratica a pesca artesanal.

Pelo projeto atual, o Mercado ELIMINARIA um espaço nobre da Praça do Pescador, amplamente utilizado pelas famílias, onde ficam o parquinho das crianças, as quadras de esportes, e o galpão cultural, anexo da Casa Linhares, onde funcionam coletivos culturais. Também seriam afetadas esteticamente a Casa Linhares e a Igrejinha da Barra, patrimônios históricos do município, além da própria praça, que ficaria reduzida pela ocupação de um prédio que não condiz com as características do local.

Nós abaixo-assinados, somos a favor de um Mercado Público que preserve o espaço da Praça do Pescador, que é hoje um dos principais centros de convivência pública da cidade. A pracinha, em sua totalidade, é a alma da comunidade, um lugar de convívio espontâneo, e isso é mais importante que qualquer obra arquitetônica que possa ser implantada naquele ponto.
Postado: 20 setembro 2019 (Atualizado: 25 setembro 2019)