Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Criação de uma Rede municipal de Bibliotecas Públicas no município de  Florianópolis, Estado de Santa Catarina

Criação de uma Rede municipal de Bibliotecas Públicas no município de Florianópolis, Estado de Santa Catarina

137 assinaram. Vamos chegar a   200
137 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Ana O. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Ana O.
começou essa petição para
O Chefe do Poder Executivo Municipal, isto é, o Prefeito municipal de Florianópolis, que deve submeter projeto de lei a Câmara de Vereadores do município
Recentemente no Brasil foram divulgadas duas pesquisas relativas à questão da leitura, o Retratos da Leitura no Brasil, em sua terceira edição, e a pesquisa do INAF Brasil sobre os Indicadores do Analfabetismo Funcional. Ambas alertam para os problemas e desafios da sociedade para driblar os problemas relativos à leitura em nossa realidade. Nas diversas matérias jornalísticas que divulgaram as pesquisas, especialistas mencionaram sobre a escassez de espaços públicos de leitura em nosso país.
Bibliotecas comunitárias brasileiras, por exemplo, que atuam muitas vezes onde as públicas não estão presentes, são protagonistas de uma revolução pacífica e silenciosa. Alguns destes espaços modificaram a configuração social da localidade, conferindo dignidade as suas comunidades, como o caso da Biblioteca Solano Trindade, no bairro Cangulo em Duque de Caxias, ou da Biblioteca Comunitária Maria das Neves Prado, em São José do Paiaiá, sertão baiano. Essas iniciativas contam com o empenho de empreendedores sociais que não esperam pelo poder público. Entretanto, é função primordial dos governos ocupar-se com a formação integral de seu cidadão, promovendo espaços culturais. A rede de bibliotecas parque da Colômbia é uma experiência que vem conferindo outro status para o País.
Florianópolis, com extensão territorial composta por Ilha e região continental, só tem uma biblioteca mantida pelo município que fica no Continente. Como outras cidades do Brasil, linda e turística, sofre hoje com algumas questões como mobilidade urbana, aumento da população, degradação ambiental e sensação de insegurança. Entre outras medidas, espaços públicos de acesso e troca de informação podem fazer grande diferença quando bem geridos. A Ilha é grande em extensão, para que os espaços sejam eficazes se faz necessária uma rede de bibliotecas para todos, que possa privilegiar também a tradição oral e diversas manifestações culturais, incluindo letrados ou não letrados, com acesso sem distinção de raça, credo e situação sócio-econômica.
Nesse sentido, portanto, solicitamos a sua atenção para esse pleito. Além disso, pensamos que a Prefeitura Municipal de Florianópolis poderá buscar o apoio e assessoramento técnico e científico tanto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), quanto da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), instituições de ensino superior sediadas em Florianópolis que dispõem de Cursos de Bacharelado em Biblioteconomia, instalados desde 1973 em ambas universidades e igualmente poderá buscar o assessoramento da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB), entidade de representação profissional dos bibliotecários catarinenses, constituida há mais de trinta anos.
Esta petição é local e através da Avaaz toma um contexto mais amplo pois estamos cientes de que o impacto causado pela formação dos cidadão se torna inevitavelmente global.
Postado: 1 agosto 2012 (Atualizado: 14 abril 2015)