Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK
Viamão pede Socorro - Não ao lixão:

Viamão pede Socorro - Não ao lixão:

5,807 assinaram. Vamos chegar a 7,500
5,807 Apoiadores

Complete a sua assinatura

,
Avaaz.org protegerá sua privacidade. e te manterá atualizado sobre isso e campanhas similares.
Esta petição foi criada por Daniel G. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Daniel G.
começou essa petição para
Viamão pede Socorro - Não ao lixão
URGENTE - NÃO AO LIXÃO

SOLICITAMOS A TODOS PARA ASSINAR A PETIÇÃO, EM PROL DA GARANTIA DA MANUTENÇÃO E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE NA REGIÃO RURAL DE VIAMÃO – RIO GRANDE DO SUL - BRASIL

Preocupados com o meio ambiente envolvendo desde o solo, fauna, flora e demais repercussões agressivas de contaminação que poderão surgir, atingindo água e liberação de gases nocivos à saúde humana , animal e às plantações, a comunidade que abrange os Bairros Passo D’Areia, Canta Galo, Lami e Itapuã pela Rodovia Coronel Acrísio Martins Prates que liga Viamão a Itapuã, onde estão localizadas Escolas, Igrejas, residências, clubes, hotéis, Aldeia Indígena Guarani, comércios, entre outros, vêm convocar para aderir ao movimento, todas as comunidades e bairros que acercam esta região e todos que dão o verdadeiro valor à natureza, para se somar a nossa inconformidade e resistência na pretensão de instalação de aterros sanitários, lixões ou depósitos na propriedade chamada Fazenda Montes Verdes, localizada entre a Rodovia Coronel Acrísio Martins Prates, estrada Anielo Feula e Beco da Brasília, com a extensão de 168 hectares.

Estaremos ameaçados por impactos sócio econômicos incalculáveis, atingindo comunidades indígenas e afetando atividades profissionais de produtores orgânicos que há anos produzem nessa região com respeito ao meio ambiente.

Isto significará a decadência e gravíssimos prejuízos ambientais nas vertentes com nascentes naturais e poços artesianos que todos utilizam para consumo, produção agrícola e piscicultura, comprometendo o habitat das capivaras e dos bugios que são moradores naturais e em grande quantidade em toda a extensão.

O processo para utilização dessa área para zoneamento e ocupação de solo na Prefeitura Municipal de Viamão está tramitando sob nº 037670/2018.
Junto à FEPAM está o processo de nº 007106-0567/18-9 referente atividade: aterro sanitário.

Contatos para adesão ao Movimento poderão ser feitos através do telefone:
51 – 9965 36216
Postado (Atualizado )