Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
CPI do Nióbio

CPI do Nióbio

241 assinaram. Vamos chegar a   100,000
241 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por ALEXANDRE MORAES DOS S. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
ALEXANDRE MORAES DOS S.
começou essa petição para
Congresso Nacional,
Joaquim Benedito Barbosa Gomes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)
Nióbio, o metal que só o Brasil fornece ao mundo. Uma riqueza que o povo brasileiro desconhece, e tudo fazem para que isso continue assim. Como é possível o fato do Brasil ser o único fornecedor mundial de nióbio (98% das jazidas desse metal estão aqui), sem o qual não se
fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas e super aços
e seu preço para a venda, além de muito baixo, seja fixado pela Inglaterra, que não tem nióbio algum? Todo o G-20, notamente EUA, Europa e Japão são 100% dependentes do nióbio brasileiro.
Como é possível em não havendo outro fornecedor, que nos sejam atribuídos apenas 55% dessa produção, e os 45% restantes saindo extra-oficialmente, não sendo assim computados. Estamos perdendo cerca
de 14 bilhões de dólares anuais, e vendendo o nosso nióbio na mesma proporção como se a Opep vendesse a 1 dólar o barril de petróleo. Mas petróleo existe em outras fontes, e o nióbio só no Brasil; podendo ser uma outra moeda nossa. Não é uma descalabro alarmante? O publicitário Marcos Valério, na CPI dos Correios, revelou na TV para todo o Brasil, dizendo:
“O dinheiro do mensalão não é nada, o grosso do dinheiro vem do contrabando do nióbio”.
É preciso uma CPI para apurar o caso.
Postado: 9 Fevereiro 2013 (Atualizado: 14 abril 2015)