Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Spotify: Spotify retire "Surubinha de Leve"

Spotify: Spotify retire "Surubinha de Leve"

24,126 assinaram. Vamos chegar a   100,000
24,126 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Dyego B. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Dyego B.
começou essa petição para
Spotify
"A música "Surubinha de Leve", do MC Diguinho, viralizou e está no topo da lista do Spotify que reúne as músicas mais virais brasileiras. A música também chegou a entrar na lista global."

Pedimos ao Spotify Brasil que retire essa canção de seu catálogo, pois uma obra que estimula a violência e desvalorização das mulheres não merece ser divulgada ou compartilhada amplamente, sem uma devida restrição ou indicação de idade.

O funk é uma manifestação cultural e devemos respeitar a importância do mesmo, mas devemos manifestar nossa tristeza ao encontrar um conteúdo como esse.

A música não deixará de tocar ou ser compartilhada, mas é importante que uma empresa como o Spotify tenha ciência sobre esse conteúdo, o impacto que têm e possa refletir sobre seu posicionamento.

"Não devemos valorizar e compartilhar musicas e/ou artistas de todas as areas que fortaleçam a cultura do estupro; que aumentem os dados do feminicídio; que preguem a violência; que promovam a misoginia; que criem traumas e dores. Se sua música é baixa ao ponto de me tornar um objeto despejado na rua ela não me serve, não me representa. #naoaviolenciacontraamulher"
Postado: 17 Janeiro 2018 (Atualizado: 22 Janeiro 2018)