Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK
Vereadores de Campo Grande - MS: Em respeito às mulheres, cassem o mandato de Roberto Durães!

Vereadores de Campo Grande - MS: Em respeito às mulheres, cassem o mandato de Roberto Durães!

484 assinaram. Vamos chegar a 1,500
484 Apoiadores

Complete a sua assinatura

,
Avaaz.org protegerá sua privacidade. e te manterá atualizado sobre isso e campanhas similares.
Esta petição foi criada por Leandro D. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Leandro D.
começou essa petição para
Vereadores de Campo Grande - MS, Presidente da Câmara
Resta claro que o vereador Durães faltou com decoro parlamentar, no caso em questão. Explica-se.

Na Câmara Municipal de Campo Grande, nesta terça-feira, 03 de maio de 2016, dias antes do dia das mães, o vereador Roberto Santos Durães (PSC), em resposta ao Prefeito Alcides Bernal, constrangeu a população campo-grandense, feriu a honra da mãe do prefeito, além de desrespeitar todas as mulheres sul-mato-grossenses, em especial, as mães.

Disse o parlamentar, em microfones, durante a sessão: “eu conheço muito a senhora mãe dele, viu? Eu conheço demais aquela senhora mãe dele... como eu conheço... já que é uma corja, fala pra mãe dele quem sou eu, ainda mais no silêncio dos edredons..."

Ressalte-se que a senhora em questão conta com 87 anos de idade, é uma idosa que se encontra acamada... e o vereador ao proferir tais palavras em tom que levava a crer ter tido um relacionamento sexual com a senhora mencionada foi extremamente vil.

Demonstrou, ainda, não ter o mínima consideração pelas mulheres, e por seus direitos conquistados a duras penas, rebaixando-as a meros objetos do prazer masculino, e levando a entender que a senhora em questão não fosse merecedora de qualquer respeito, por conhecê-la no silêncio do edredom.

Resta claro que tal fala é incompatível com a casa de leis, é incompatível com o decoro, é incompatível com comportamento de qualquer servidor público, ainda mais de um agente político, que deve ser exemplo para a população.

Diante disso, não se pode permitir tal conduta, blindando-o com o perdão, já que isso estimularia outros parlamentares a servirem da leviandade para agredir e ofender pessoas, pelo simples fato de querer ter razão num discurso, por puro capricho.

Caso essa questão não termine na cassação do mandato de tal vereador, a casa de leis será vista como uma espécie de zona, em que tudo pode ser dito, em que direitos podem ser desrespeitados, sem maiores consequências, caindo em completa descredibilidade.

Cassação, já!


Postado (Atualizado )