Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK
Por alternativas à mineração a céu aberto... Vamos salvar a água, o ar, a terra

Por alternativas à mineração a céu aberto... Vamos salvar a água, o ar, a terra

1 assinaram. Vamos chegar a
50 Apoiadores

Complete a sua assinatura

,
Avaaz.org protegerá sua privacidade. e te manterá atualizado sobre isso e campanhas similares.
Esta petição foi criada por Mov C. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Mov C.
começou essa petição para
Ao Governo português, À União Europeia

Portugal, apoiado por novas directivas europeias que visam uma maior auto-suficiência na extracção mineral e na produção de baterias, está actualmente ameaçado pela exploração mineira em grande escala (potencialmente 25% do território nacional,( http://mapadominerio.auportugal.eu/index.html ), principalmente de lítio, mas também de outros minerais como: urânio, estanho, tungsténio, chumbo, zinco, cobre, ouro, prata, ferro... O resultado é um verdadeiro desastre ecológico: estas grandes minas a céu aberto contaminam a água, o solo e o ar. Portugal não se pode permitir ser destruído em nome da "transição energética", permitindo ao mesmo tempo que grandes empresas mineiras tirem partido das nossas terras e recursos.
Nós, cidadãos de Portugal, cidadãos da União Europeia, exigimos a preservação da biodiversidade e dos recursos vitais para a humanidade.  
                                   


Planos de prospecção e pesquisa estão em curso em todo o país, principalmente em comunidades rurais com práticas agrícolas diversas e ancestrais, onde a autonomia alimentar e o respeito pela terra são prioridades. As áreas naturais protegidas também estão em risco, com a proximidade de locais de exploração ameaçando toda a biodiversidade circundante. Algumas áreas receberam luz verde para extracção, enquanto outras se encontram na fase de prospecção. Mas esta primeira fase já é uma ameaça: a cobertura vegetal está a ser destruída, a terra está a ser desfigurada por trincheiras, e o acesso aos locais é agora proibido... Se parecer lucrativo, a empresa mineira efectua previamente a sua própria avaliação de impacto ambiental (portanto sem qualquer objectividade ou imparcialidade), e a exploração mineira pode então começar.

As minas a céu aberto libertam partículas extremamente finas na atmosfera, que podem causar silicose, cancro do pulmão e várias outras doenças respiratórias a vários quilómetros de distância. O elevado risco de radioactividade nestas áreas graníticas, que contêm níveis elevados de radão e urânio, aumenta ainda mais o nível de toxicidade, através da dispersão do pó proveniente do desmantelamento da rocha-mãe.

A exploração mineira consome diariamente grandes quantidades de água potável e põe em perigo a qualidade da água devido aos poluentes que a contaminam, uma vez que o tratamento é parcial e insuficiente. A profundidade de extracção, que pode facilmente atingir 600 metros, representa também o perigo de baixar o lençol freático e destruir as suas redes subterrâneas.
Os habitantes urbanos são também afectados devido ao esgotamento e poluição das reservas de água. No contexto das alterações climáticas globais, espera-se que as secas na Península Ibérica aumentem a sua frequência – como aponta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a maior parte do território português está agora preocupado com a seca (95%) ou seca extrema: https://www.ipma.pt/pt/media/noticias/news.detail.jsp?f=/pt/media/noticias/textos/Boletim_climatologico_fevereiro.html A água é, portanto, um recurso cada vez mais escasso que precisa de ser preservado, como recurso limitado não podemos desperdiçá-la em minas, nem depender das flutuações dos mercados financeiros e do prazo curto que caracteriza a actividade de exploração mineira.

A exploração mineira danifica a paisagem, contribui para a desertificação, ameaça a biodiversidade e a agricultura. Toda a economia agrícola e turística é assim afectada localmente, levando ao empobrecimento da população.
Com o tempo, as pessoas não terão outra escolha senão deixar os locais onde cresceram, ou ver a sua saúde e a dos seus animais seriamente ameaçada. Como em todas as regiões do mundo que experimentaram o mesmo boom mineiro, o seu ambiente irá deteriorar-se e a sua qualidade de vida irá deteriorar-se também. As multinacionais estrangeiras envolvidas na exploração mineira e os governos afirmam que os projectos mineiros desenvolverão as zonas rurais afectadas, mas a experiência tem demonstrado que nenhum sítio mineiro jamais desenvolveu uma região... Apenas as empresas mineiras enriquecem. Em qualquer caso, o crescimento económico por si só não deve ditar a nossa relação com o ambiente!

O lítio, necessário para fazer baterias, é apresentado como essencial para a "transição verde". Mas esta tecnologia está longe de ser ecológica: a desflorestação causada pela ex-mina é também um disparate quando falamos de "descarbonização". É importante saber que os modelos de bateria criados a partir de materiais mais sustentáveis estão a ser estudados (em particular com base no sódio, que se encontra em abundância no planeta).
Cabe portanto à indústria ou aos nossos líderes encontrar soluções alternativas que sejam verdadeiramente amigas do ambiente, de modo a evitar oferecer-nos sempre o pior... É possível, se realmente fizermos o esforço!

Para mais informações: Documentários / ligações vídeo :
ARTE, Lithium mining controversy, a verdade suja por detrás dos carros verdes :

https://www.youtube.com/watch?v=QvrCzN3_WNM
(em francês/Português, com legendas em inglês)
LCI, Parti pris, "Lithium, la face noire de l’électrique » :
https://www.facebook.com/groups/movimentonaoasminas/permalink/977453199528262/
(em francês)
Portugal depósitos de lítio: O governo não decide se aprova a mina : https://www.youtube.com/watch?v=oQMKvDVxzis
(em inglês)
Artigo em português :
https://rr.sapo.pt/2020/02/10/economia/exploracao-de-litio-em-portugal-nao-e-viavel-e-pode-ser-uma-frau-de/noticia/181560/?fbclid=IwAR3liqRDhMXmy6TUkDJ86orAKHnCZCPspEo3Y7wHSz9LMlt7iyGaUr5EY-s
Artigo em inglês :
https://www.reuters.com/article/us-portugal-environment-lithium-insight-idUSKBN2080GV
Artigos em francês :
https://www.lesechos.fr/industrie-services/energie-environnement/les-batteries-qui-senflamment-la-nouvelle-plaie-des-centres-de-tri-et-de-recyclage-1354429
 


Postado (Atualizado )