Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Contra a terceirização no Hospital Municipal do Servidor Público de São Paulo

Contra a terceirização no Hospital Municipal do Servidor Público de São Paulo

960 assinaram. Vamos chegar a   1,000
960 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Imprensa S. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Imprensa S.
começou essa petição para
Sindsep
CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO NO HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL!

Nós, cidadãos abaixo-assinados, na qualidade de público usuário, servidores do Hospital do Servidor público Municipal de São Paulo (HSPM) e respectivos dependentes destes, vimos por meio deste documento denunciar a sistemática terceirização de setores desta instituição – tais como o Materno infantil, UTI do 6o andar e Pronto Socorro –, sem qualquer diálogo com os trabalhadores, de maneira absolutamente arbitrária e impositiva, dispensando por completo a consulta às instâncias de Controle Social da instituição. Repudiamos quaisquer iniciativas de lei ou medidas administrativas que venham a terceirizar as atividades deste Hospital, reafirmando o que sacramenta a Lei nº 14.661, de dezembro de 2007 (onde o conjunto dos servidores municipais e suas representações se colocam contrário à terceirização do HSPM) e Resolução no. 10/2017 do CMSSP (onde se determina que as modificações nas unidades só sejam divulgadas após discussão com o Controle Social). Portanto reafirmamos, se houver necessidade de recorrer-se a contratação de mão de obra terceirizada que esta seja temporária, pontual e unicamente em caráter de complementaridade. Ademais entendemos que o quadro de trabalhadores do HSPM deve ser composto por servidores públicos efetivos contratados através de concurso público.

São Paulo, 10 de março de 2020.
Postado: 10 março 2020 (Atualizado: 13 março 2020)