Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Esta petição foi encerrada
Prefeito de São Paulo, João Dória: Vete o PL 22/2017 que dá nome de Romeu Tuma à Ponte das Bandeiras

Prefeito de São Paulo, João Dória: Vete o PL 22/2017 que dá nome de Romeu Tuma à Ponte das Bandeiras

Esta petição foi encerrada
1,103 assinaram. Vamos chegar a   2,000
1,103 Apoiadores

Carla B.
começou essa petição para
Prefeito de São Paulo, João Dória
Romeu Tuma foi delegado e diretor do DEOPS/SP de 1966 a 1983, um dos principais e mais violentos órgãos da repressão durante a ditadura, marcado pela perseguição política e pela tortura, um crime imprescritível. Como se não bastasse nunca ter sido devidamente julgado ou punido, seria um absurdo ainda maior homenageá‐lo com nome de rua.
Tal mudança seria uma total afronta às vítimas do regime e seus familiares e contrariaria diametralmente o Decreto Municipal 57.146/2016, que institui o Programa Ruas de Memória, que visa justamente a substituir essas homenagens, que infelizmente ainda estampam quase 40 ruas de nossa cidade. Também contradiz a própria Lei de Logradouros, cujo aditamento realizado pela Lei 15.717/13 permite alterar as denominações atuais em caso de violadores de direitos humanos ou pessoas que cometeram crimes de lesa‐humanidade.
Isso sem mencionar as recomendações da Comissão Nacional e Municipal da Verdade para que tais homenagens sejam revistas, além dos inúmeros exemplos internacionais de países que reviram as marcas do autoritarismo em seus espaços públicos logo na sequência dos regimes autoritários.
O Brasil está atrasado em seu dever de casa no processo de justiça de transição e a aprovação desse PL representaria um retrocesso ainda maior aqui na cidade de São Paulo.
Temos que correr para impedir esse disparate. Diga não à sanção desta lei!

Foto: André P. Navarenho
Postado: 4 abril 2017 (Atualizado: 7 abril 2017)