Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Repúdio a demissão dos Trabalhadores Eventuais de Rio Claro durante a quarentena

Repúdio a demissão dos Trabalhadores Eventuais de Rio Claro durante a quarentena

2,660 assinaram. Vamos chegar a   3,000
2,660 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Kevin B. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Kevin B.
começou essa petição para
Servidores Públicos de Rio Claro
Excelentíssimo senhor João Teixeira Junior
DD. Prefeito de Rio Claro

Nós, abaixo assinados, vimos pelo presente expor e repudiar a demissão dos funcionários eventuais da rede pública de Rio Claro.
Considerando-se que os salários dos funcionários eventuais está previsto no orçamento anual, entendemos que as demissões se valem da pandemia do coronavírus, e da obrigatoriedade da quarentena, para levar a cabo cortes de gastos; tais cortes são irrazoáveis diante de um cenário de contágio de doença generalizado, em que a vulnerabilização econômica por desemprego só poderá agravar os danos sociais do vírus.
Além disso, o fechamento de estabelecimentos imposto pela necessidade de isolamento social, impossibilita o trabalhador desempregado de conseguir formas alternativas de renda.
Deve-se entender que os salários servem não só a manutenção das despesas fundamentais desses servidores, como também de suas famílias, e negar o direito à remuneração durante a quarentena a tantas pessoas só poderá gerar pobreza e instabilidade social no Município, cuja obrigação é zelar pela ordem, prosperidade e saúde de seu povo.
Caso a política das demissões seja mantida, manifestamos aqui nossa indignação e esclarecemos que estamos plenamente conscientes do significado negligente e desumano por parte da gestão municipal em conservar tal decreto.
Postado: 20 março 2020 (Atualizado: 21 março 2020)