By continuing you accept Avaaz's Privacy Policy which explains how your data can be used and how it is secured.
Got it
We use cookies to analyse how visitors use this website and to help us provide you the best possible experience. View our Cookie Policy.
OK
The world's largest and most effective online campaigning community for change

Senado Federal e Presidência da República: Não aprovem o PLC 77/15 (Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação)

This petition is awaiting approval by the Avaaz Community
Senado Federal e Presidência da República: Não aprovem o PLC 77/15 (Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação)
  
  

 


Why this is important

Vamos dizer NÃO à privatização da Ciência e Tecnologia Pública no Brasil!

Aprovado na Câmara dos Deputados em julho e agora em tramitação no Senado, o PLC (Projeto de Lei da Câmara) 77/2015 é uma ameaça sem precedentes às Instituições Públicas de Ensino Superior e de Pesquisa no Brasil.
Diga NÃO à privatização da Ciência e Tecnologia Pública Brasileira, vote contra o PLC no site do Senado Federal e envie mensagem aos Senadores Federais (ao final do texto você encontra os links para a sua manifestação em defesa da livre produção do conhecimento científico nacional).
O PLC estabelece diretrizes completamente privatizantes às entidades públicas de pesquisa no Brasil, com repercussões diretas nas Universidades e Centros de Pesquisa Públicos. Se aprovado o PLC 77/15, a área pública de pesquisa no Brasil será virtualmente “sequestrada” por interesses privados e vultosos recursos destinados pelo Estado serão apropriados por interesses particulares.
Assim, diante do grave retrocesso que constitui o PLC 77
representa, entidades representativas de setores dedicados ao ensino superior e à pesquisa estão mobilizadas com o objetivo de alertar a sociedade sobre os riscos que a medida representa e impedir a sua aprovação pelo Senado.
Como o projeto foi aprovado na Câmara e tramita agora no Senado sem praticamente nenhum debate amplo com a comunidade acadêmica e de pesquisa ou com a sociedade, as entidades abaixo assinadas também pleiteiam que sejam realizadas Audiência Públicas no Congresso Nacional. E que a tramitação do PLC 77 seja imediatamente suspensa até que as audiências sejam realizadas.
Estas ações são indispensáveis para garantir a participação e controle da sociedade na produção e apropriação do conhecimento científico e tecnológico.

APROPRIAÇÃO PRIVADA DA PESQUISA PÚBLICA


O PLC 77 propõe, entre outros quesitos, a criação de Institutos Científico-Tecnológicos (ICTs) com o estatuto jurídico de Organizações Sociais (OSs), para o desenvolvimento de atividades de pesquisa no Brasil.
Os ICTs poderão:
1 - Receber recursos públicos de todos os entes federados e de fundações ditas “de apoio” para a cobertura de todas as suas despesas.
2 - Usufruir de recursos humanos especializados (pesquisadores) pagos com recursos públicos.
3 - Utilizar a infraestrutura pública das universidades e institutos de pesquisa.
As consequências são claras:
- Aumento da sangria do fundo público para empresas
privadas
e a substituição de instituições públicas (estatais) de pesquisa por OSs, apontando para drástica diminuição de concursos públicos para as carreiras de professores universitários e pesquisadores.
- Professores universitários e pesquisadores das instituições públicas (estatais) assumirão funções de diretores-presidentes de OSs que desenvolvam atividades de pesquisa e inovação tecnológica, auferindo remuneração e/ou rendimentos pelas atividades desenvolvidas nos setores público e privado. Isso impactará negativamente o regime de trabalho de Dedicação Exclusiva nas instituições públicas de ensino superior.
- Professores e pesquisadores financiados com recursos públicos atuarão dentro de empresas privadas.
- O gasto total em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) continuará a ser o mesmo ou poderá decair. Isso porque o Estado tende a manter ou ampliar seus gastos ao passo que as empresas tenderão a diminui-los uma vez que poderão ter acesso aos recursos estatais (financeiros e de pessoal).
- O número de patentes registradas pelas universidades deverá cair, pois o registro passará a ser feito em nome dos pesquisadores envolvidos no processo e das OSs a que eles estarão ligados. A fonte dos recursos financeiros para a manutenção dos registros continuará a mesma, ou seja: os cofres públicos; enquanto a apropriação dos benefícios será privada.
- Restrição à divulgação pública dos resultados de pesquisa, em função do interesse na apropriação do conhecimento pelas organizações de caráter privado que coordenam os projetos.

CARTA DE CAMPINAS EM DEFESA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PÚBLICA
Entidades ligadas a universidades e institutos públicos de pesquisa lançaram, neste mês de novembro, um manifesto contra a aprovação do PLC 77.

Intitulado “Carta de Campinas: em defesa da ciência e tecnologia pública no Brasil”, o manifesto foi elaborado após o debate “As ameaças do PLC 77/2015 às instituições públicas de ensino e pesquisa”, realizado em 3 de novembro, na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), sob a coordenação da ADunicamp (Associação de Docentes da Unicamp), da APqC (Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo), do Sinpaf (Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário)/Seção Sindical Campinas e Jaguariúna, e do STU (Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp).
O manifesto afirma que o PLC 77 “desfecha ataque frontal às instituições públicas de ensino superior e de pesquisa e representa grave ameaça aos interesses da maioria da sociedade brasileira, em favor da lógica privatizante”.
Ao final, a Carta de Campinas conclama as entidades ligadas ao ensino e pesquisa pública e a sociedade organizada a “uma vigorosa mobilização contra esse Projeto de Lei, em defesa da produção científica e tecnológica que responda aos problemas vividos pela maioria da sociedade brasileira”.

Assinam a Mobilização em Defesa da Ciência e Tecnologia Pública no Brasil:

ADunicamp (Associação de Docentes da Unicamp) APqC (Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo) Sinpaf (Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário)/Seção Sindical Campinas e Jaguariúna STU (Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp).

LINKS:
Enquete do Senado Federal: vote NÃO ao PLC 77/15
http://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaotexto?id=17186

Posted November 23, 2015
Report this as inappropriate
Click To Copy: