Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK

Parem a venda ilegal de animais selvagens no Facebook 

Ao Facebook (Meta), empresas de redes sociais, sites de compra e venda e legisladores ao redor do mundo:

Exigimos que façam tudo o que puderem para acabar com o enorme comércio ilegal de vida selvagem em suas plataformas. Os esforços devem incluir restringir resultados de busca suspeitos, expandir a moderação para identificar vendas ilícitas e cooperar com pesquisadores e com marcos legais para garantir que os traficantes de animais silvestres sejam julgados. Legisladores, pedimos urgentemente por uma legislação eficiente contra estes crimes. 

Assine a petição:
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Parem a venda ilegal de animais selvagens no Facebook 

Restam apenas 7 mil chitas na natureza -- e mais de 2 mil foram colocadas à venda em plataformas digitais na última década!*

E isso é só o começo. Filhotes de tigre, macacos, ursos e pássaros extremamente ameaçados estão à venda no Facebook. Junto com uma enorme quantidade ilegal de marfim, escamas de pangolins e partes de animais abatidos.

Parece um novo Mercado Livre clandestino para a venda de animais silvestres, e os vendedores estão provocando um massacre horroroso!

Precisamos detê-los.

O Facebook já está sob intenso escrutínio público, mas acabar com o comércio de animais silvestres não é uma prioridade dos executivos. Mas com um enorme apelo global e uma exposição bombástica na mídia podemos forçá-los a prestar atenção a essa questão, e tornar uma prioridade o fim desse terrível comércio por meio das redes sociais.

Após anos de campanha, ficou claro que o Facebook só se mexe quando é exposto na mídia -- e, juntos, podemos fazer isso acontecer em pouco tempo! Adicione seu nome e compartilhe com todos que puder -- assine agora!

* CORREÇÃO: Uma versão anterior dessa campanha afirmou que mais de 4 mil chitas foram vendidas no Facebook na última década. Entretanto, nós fomos notificados que as fontes nas quais confiávamos para esses números (aqui e aqui) continham imprecisões. A estatística correta com base nesse estudo é que mais de 2 mil chitas foram colocadas à venda em plataformas online na última década. Esse número ainda é grande, considerando que restam apenas cerca de 7 mil chitas na natureza. Pedimos desculpas pela confusão e agradecemos o número correto que nos foi apontado.
Postado:

Compartilhe nas redes