Clique em Configurações de Cookies para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os 'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK

Não estuprem uma mulher duas vezes

Todos os membros do Congresso Nacional Brasileiro:

Como cidadãos brasileiros que amam e respeitam suas mulheres, nós exigimos que o senhor impeça que a Lei 12.845 seja votada e questionada em plenário. O direito a prevenir uma gestação fruto de estupro deve ser garantido a todas as brasileiras.

Preencha o seu email:
Por favor acione o Javascript para uma performance melhor desta página
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Há uma ameaça no Congresso contra todas as mulheres que amamos na vida. Nesta semana, o deputado Eduardo Cunha (PMDB) pretende questionar em plenário a lei que garante às vítimas de estupro o direito de interromper a gravidez e obter aconselho gratuito no SUS.

Se depender dele e de outros deputados ultraconservadores, se nossa filha, irmã, esposa, ou nós mesmas sofrermos um estupro, poderemos ser obrigadas a ter o filho do estuprador. Mas podemos evitar que isso aconteça.

Assine esta petição agora e exija que os parlamentares brasileiros não permitam este ataque às nossas mulheres. A violência sexual é uma ameaça a mulheres de todas as idades, classes sociais e perfis -- seis mulheres são estupradas a cada hora no Brasil! Não deixemos que a sociedade as estupre duas vezes, obrigando-as a ter o filho do agressor.
Postado: 14 julho 2014

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: