Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK

Democracia, não austeridade

Aos líderes da União Européia:

Enquanto cidadãos preocupados com os impactos da crise económica, clamamos aos senhores e senhoras que acalmem os mercados tomados em pânico com políticas económicas adequadas, sem comprometer nossos direitos democráticos de escolher as políticas que salvarão nossos empregos e serviços. A história mostra que a austeridade não pode salvar economias da recessão. Devemos ser incisivos e através de gastos de estímulo investir em um futuro próspero para a Europa e o mundo.

Já participa da Avaaz? Digite seu email e clique "Enviar":
Primeira vez? Por favor preencha o formulário:
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Em poucas horas nossos líderes podem dar o consentimento para um plano aterrorizante de Merkel e Sarkozy que revogaria nosso direito de escolher políticas económicas sensatas. Mas juntos podemos impedir que nossos líderes despejem nossa democracia e nossos empregos no lixo.

A temer os grandes bancos, os governos da Europa querem mudar nossas constituições e o tratado da União Européia para banir permanentemente gastos públicos vitais. Isto é loucura: nos anos 1930, estes gastos foram precisamente o que permitiu a Europa e os Estados Unidos a escaparem da grande depressão. A Europa precisa endurecer e regular os bancos, e não amarrar as mãos de nossos governos para fazê-los felizes.

Vivemos em uma democracia -- e isto significa que os líderes Europeus não podem acordar a um plano por conta própria -- eles precisam buscar soluções que tenham a aprovação do povo e do nosso Parlamento. Temos poucas horas para salvar nossas democracias deste ataque -- nosso chamado massivo hoje pode forçar os líderes a respeitarem a democracia, regularem os bancos, rejeitarem a austeridade, e investirem em nosso futuro. Nossas demandas serão entregues aos líderes e aos representantes dos meios de comunicação presentes na entrada do encontro que acontecerá amanhã. Assine e encaminhe para todos antes do evento!
Postado: 8 dezembro 2011

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: