Clique em Configurações de Cookies  para usar este recurso.
Em seguida, clique em 'Permitir Todos' ou ative apenas os  'Cookies Publicitários'
Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies .
OK

Será esta a grande oportunidade para o Tibet?

Para os membros da ONU:

Como cidadãos preocupados com a repressão contínua e sistemática sofrida pelos tibetanos, nós pedimos aos senhores que exijam da China compromissos específicos e supervisionáveis, já que ela precisa de votos para retornar ao Conselho de Direitos Humanos da ONU. Dentre estes compromissos se incluem: liberdade de expressão, religião, associação e reunião, assim como investigações completas sobre desaparecimentos e acesso garantidos aos investigadores da ONU. Vamos ajudar a China a se tornar uma líder na área de direitos humanos habilitada a participar no Conselho.

Assine a petição:
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

Assinaturas recentes

Será esta a grande oportunidade para o Tibet?

Os tibetanos que se recusarem a hastear a bandeira da China em suas casas correm o risco de serem espancados ou mortos – é a mais recente tentativa de destruir a essência deste povo. Mas agora temos a melhor oportunidade dos últimos anos para trazer esperança ao orgulhoso, porém desesperado, povo tibetano.

Líderes chineses estão montando uma campanha intensa para encobrir os abusos cometidos pelo governo contra os direitos humanos e convencer outros países a votarem na China para o Conselho de Direitos Humanos da ONU. Se conseguirmos juntar um número suficiente de pessoas para chamar atenção sobre o que está acontecendo no Tibet – ataques a uma religião antiga, banimento de jornalistas, prisões durante a madrugada – poderemos fazer com que a China, para garantir os 97 votos necessários para ser eleita ao conselho, volte atrás nessa política linha-dura.

Vamos mostrar ao povo tibetano que o mundo não o esqueceu. A China está sentindo a pressão, pois 13 governos já a questionaram sobre direitos humanos no Tibet. Assine agora para lutar pelo Tibet e compartilhe a campanha com todo mundo. Quando conseguirmos um milhão de assinaturas, entregaremos a petição para todas as delegações da ONU e faremos com que o assunto tenha destaque na imprensa.